A água, fonte de vida e de emprego

Desde a sua extração até o seu retorno à natureza, passando por seus diferentes usos, a água é um fator chave para a criação de emprego em áreas relacionadas diretamente com a gestão deste recurso, como pode ser o fornecimento, as infra-estruturas ou o tratamento de águas residuais. Também é protagonista em os setores econômicos baseados no aproveitamento dos recursos hídricos, como a agricultura, as pescas, a energia, a indústria e a saúde. “O acesso a uma fonte de água potável e o saneamento, favorece a educação e a saúde dos trabalhadores em causa, fator indispensável ao desenvolvimento”, assinalam os especialistas da ONU.
Os números que lida com o relatório sobre a água estimam que mais da metade dos trabalhadores de todo o mundo estão empregados por qualquer um dos oito setores que dependem de uma forma ou de outras deste recurso natural, como a agricultura, a pesca ou a exploração florestal, entre outras. “A água e o trabalho estão intimamente relacionados em diferentes níveis, tanto econômico como ambiental ou social e, por isso, esta edição coloca novos caminhos que abordam a relação entre a água e o emprego a partir de uma perspectiva não desenvolvida em nenhum outro relatório precedente”, indicou a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova.
O relatório defende o papel decisivo que desempenha o água na transição para uma economia verde, porque “é o emprego e, se queremos que a Agenda 2030 seja um sucesso e possamos construir um futuro sustentável, há que certificar-se de que este recurso, do qual todos nós dependemos, está protegido”, referiu o presidente da seção ONU-Água, Guy Ryder. Este documento encontra correlação entre os investimentos relacionados com a água e o crescimento econômico, como as que indicam que o investimento em pequena escala em projetos que ofereçam acesso a água potável e saneamento básico em África pode oferecer um retorno econômico de mais de 28.000 milhões de dólares por ano, ou seja, quase 5 % do PIB do continente.
Outras pesquisas salientam que, nos Estados Unidos, a cada milhão de dólares investido em infra-estruturas de abastecimento e tratamento de água gera entre 10 e 20 postos de trabalho adicional, enquanto nos países ibero-americanos, um investimento de mil milhões de dólares em ampliar as redes de água potável e saneamento, se traduziria em mais de 100.000 postos de trabalho. Face ao objetivo de 2030, a ONU afirma que trabalhar em um desenvolvimento sustentável requer um profundo conhecimento do papel fundamental da água no mundo do trabalho. Por outro lado, o acesso à água potável e ao saneamento facilita a criação de emprego e de uma força de trabalho saudável, educada e produtiva que é a base para o crescimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.